sábado, 21 de novembro de 2009

Reino de Axum

Axum foi um reino africano que se tornou conhecido pelos povos da região, incluindo o Mediterrâneo, por volta do século I.




Tinha a sua capital na cidade de Aksum, na atual Etiópia, embora as cidades mais prósperas fossem os portos do Mar Vermelho de Adulis e Matara, na actual Eritreia. Tal como, mais tarde, os reis da Etiópia acreditavam ser descendentes do rei Salomão e da Rainha de Sabá, os monarcas axumitas tinham a mesma crença.




Aparentemente, este reino começou a estabelecer-se nesta região no século V a.C., uma vez que muitos dos monumentos de Aksum são dessa altura. No entanto, não há muita informação sobre esses tempos antigos, até Axum atingir o seu apogeu. No século II, Axum adquiriu estados na Península Arábica, conquistou o norte da Etiópia e, finalmente, o estado de Kush, cerca do ano 350. Os axumitas controlavam uma das mais importantes rotas comerciais do mundo e ocupavam uma das mais férteis regiões no Mundo. Aksum encontrava-se directamente no caminho das crescentes rotas comerciais entre a África, a Arábia e a Índia e, como resultado, tornou-se fabulosamente rica e as suas maiores cidades tornaram-se centros cosmopolitas, com populações de judeus, núbios, cristãos e até budistas.

No século IV, o rei Ezana adoptou o cristianismo e foi baptizado como Abriha. O reino de Axum foi o primeiro estado africano a cunhar a sua própria moeda, aparentemente começando no reinado de Endubis (cerca de 270) até ao de Armah (aproximadamente 610). Este estado criou igualmente, também no século III o seu próprio alfabeto, denominado ge'ez (que corresponde igualmente a uma língua ainda falada na região).

Fonte: Wikipédia

7 comentários:

  1. O interessante é que tudo indica que esta civilização já realizava comércio com a Índia e China. Foi realmente um grande império, militar e economicamente falando.

    ResponderExcluir
  2. éé verdade !!!
    o melhor é qe O reino de Axum foi o primeiro estado africano a cunhar a sua própria moeda, aparentemente começando no reinado de Endubis

    ResponderExcluir
  3. Fántastica histórica deste povos! reinado de grande resistência cultural de vida. Infelizmente so conheçer esta história, pela simpatia e Questão da africanidade! mas como eu evangélico nunca saberia pela boca dos religiosos, .Porque escondem a nossa história porque??? vim de colégio público, malmente contam a história das civilizações egípicias. É lamentável a educação pública, lamentável o sistema de governo do páis,e as migalhas salários de professores públicos.
    De volta ÁFRICA resistência.

    ResponderExcluir
  4. Pois é Laércio, cheguei a este blog por indicação
    de Babilak Bah. Recentemente encontrei na livraria Leitura um livro intitulado : " Mistério de Sirius". Refere-se aos Dogons. Povo que antecipou
    a Astronomia Ocidental no que se refere ao conhecimento do Sistema estelar de Sírius em alguns séculos. Se você não conhece, pesquise os Dogons , O Povo das estrelas!

    ResponderExcluir
  5. CADA VEZ MAIS VEMOS A RIQUEZA DA HISTÓRIA AFRICANA DE SEUS REINOS E POVOS COM UM GRAU DE DESENVOLVIMENTO IMPRESSIONANTE, TUDO ISSO, NOS FOI NEGADO ENQUANTO O SISTEMA NOS IMPÔS A HISTORIA DA EUROPA DE GOELA A BAIXO... MAS A REVISÃO DISSO TÁ SENDO FEITA AINDA BEM...

    ResponderExcluir
  6. cara ontigamente era muinto legal se hoje fosse assim eu seria o rei de achum.porque eu sou lindo,inteligente,estudante da melhor faculda de do maranhão o santa fé e adoro historia então tem que ser eu.

    ResponderExcluir